SEJAM BEM VINDOS! FICO MUITO FELIZ COM SUA VISITA. BJS!

EI! PESSOAL VCS PODEM ENTRAR VISITAR O MEU CANTINHO . ELE FOI FEITO COM MUITO CARINHO.

A todas as Mães

Photobucket

segunda-feira, 4 de maio de 2009

BOFETE-SP " TERRA QUERIDA TU ÉS MINHA VIDA, TU ÉS BRASILEIRA, ALTIVA E ALTANEIRA" . 129 ANOS DE HISTÓRIA







Histórico


Bofete tem este nome por causa do morro que se encontra no município. Segundo se conta, havia no morro uma pequena câmara escavada na rocha, onde os tropeiros que iam de Minas Gerais ao Paraná costumavam guardar alimentos não perecíveis e água fresca para seus colegas que utilizavam a mesma rota. Este acordo, que por sinal persiste ainda hoje na floresta amazônica entre seringueiros e garimpeiros, perdurou, na região, até o início do século XX e determinou, assim, que o nome do dito relevo se tornasse Morro do Buffet, que, em francês, quer dizer, literalmente, aparador de comida. A denominação, obviamente, foi abrasileirada para Bofete e acabou se impondo ao pequeno vilarejo, que até ali se chamava Samambaia, Freguesia do Rio Bonito e Bofete que pertenceu, sucessivamente, a Botucatu e Tatuí, até se emancipar como vila. Dados Gerais O município de Bofete se localiza na região Centro sul do Estado de São Paulo e faz limite com os municípios de Pardinho, Botucatu, Anhembi, Conchas, Porangaba, Torre de Pedra, Guareí, Angatuba e Itatinga. A posição geográfica da sede do município está a uma latitude de23º" S, a uma longitude de 48º” W de Greenwich, possui 656 km2 de área e está distante 190 km da capital paulista. Principais CaracterísticasTem em suas terras interessante formação geomorfológica- “O Gigante Adormecido” e as “Três Pedras”- onde conta a lenda que os jesuítas da Fazenda Botucatu se protegiam dos ataques indígenas e onde teriam escondido seus tesouros, roubados pelos bandeirantes.

Bofete tem este nome por causa do morro que se encontra no município. Segundo se conta, havia no morro uma pequena câmara escavada na rocha, onde os tropeiros que iam de Minas Gerais ao Paraná costumavam guardar alimentos não perecíveis e água fresca para seus colegas que utilizavam a mesma rota. Este acordo, que por sinal persiste ainda hoje na floresta amazônica entre seringueiros e garimpeiros, perdurou, na região, até o início do século XX e determinou, assim, que o nome do dito relevo se tornasse Morro do Buffet, que, em francês, quer dizer, literalmente, aparador de comida. A denominação, obviamente, foi abrasileirada para Bofete e acabou se impondo ao pequeno vilarejo, que até ali se chamava Samambaia, Freguesia do Rio Bonito e Bofete que pertenceu, sucessivamente, a Botucatu e Tatuí, até se emancipar como vila. Dados Gerais O município de Bofete se localiza na região Centro sul do Estado de São Paulo e faz limite com os municípios de Pardinho, Botucatu, Anhembi, Conchas, Porangaba, Torre de Pedra, Guareí, Angatuba e Itatinga. A posição geográfica da sede do município está a uma latitude de23º" S, a uma longitude de 48º” W de Greenwich, possui 656 km2 de área e está distante 190 km da capital paulista. Principais CaracterísticasTem em suas terras interessante formação geomorfológica- “O Gigante Adormecido” e as “Três Pedras”- onde conta a lenda que os jesuítas da Fazenda Botucatu se protegiam dos ataques indígenas e onde teriam escondido seus tesouros, roubados pelos bandeirantes.

Uma pequena homenagem a todas as Mães



Mensagens Para o Dia das Mães!Lágrimas de Mãe- Por que você está chorando? - ele perguntou à sua mãe.- Porque eu sou mãe. - ela respondeu.- Eu não entendi! - ele disse.Ela apenas o abraçou e sussurrou:- Você nunca entenderá!Mais tarde o menino perguntou ao pai porque as mães parecem chorar sem nenhuma aparente razão.- Todas as mães choram sem motivo. – o pai conseguiu responder.O menino cresceu, tornou-se um homem e ainda tentava entender porque as mães, volta e meia, choram. Após muitos anos, em avançada idade, ele deixou o mundo. Quando sua alma viu-se frente a frente com Deus, logo perguntou:- Senhor, nunca entendi porque mães choram tão facilmente.Disse Deus:- Quando criei as mães, tinha que ser algo especial. Fiz seus ombros fortes o suficiente para carregar o peso do mundo e, ainda, confortáveis para dar apoio. Dei a elas força para a hora do nascimento dos filhos e para suportar a rejeição que tantas vezes vem deles; fibra que permitisse a continuação da luta quando todos à sua volta já desistiram; perseverança em proteger a família em meio a doenças e a tristezas, sem jamais desistirem de amar; sensibilidade para amar seus filhos diante de quaisquer circunstâncias, mesmo que eles as tenham magoado profundamente. Essa mesma sensibilidade as ajuda a silenciar o chorinho de seus bebês, fazendo-os se acalmarem e, quando adolescentes, que compartilhem com elas suas ansiedades e medos. Finalmente, concedi-lhes as lágrimas para derramarem sem nenhuma razão aparente, sua única fraqueza. Por que fiz isso? Para não diferenciá-las por completo do restante da espécie humana.Mãe Doçura(autoria desconhecida)Era uma vez, uma escola no interior da Áustria, em uma pequena aldeia aos pés das montanhas. Os alunos, em sua maioria, eram filhos de camponeses que aproveitavam as pastagens naturais desta parte da Europa para criarem os seus rebanhos. O professor tirava grande satisfação do seu trabalho, mas a tristeza que via nos olhos de um dos meninos lhe causou preocupação. Ele sabia que o rapaz vinha de uma família muito pobre, cujo pai havia morrido prematuramente e que ficara cuidado por sua dedicada mãe, que não media esforços para sustentar o filho. Por isso, o professor resolveu lhe ensinar uma valiosa lição.- Jovem, disse o mestre, - tenho para ti uma tarefa importante. Se cumprires, terás a distinção de se tornar o líder de sua classe e a minha indicação para que prossigas teu estudo na grande universidade de Viena.Isso foi para o rapaz uma grande surpresa. Jamais poderia sonhar que a vida lhe fosse grata depois de tudo o que passara.- Quero que aches uma colméia de forma perfeita, na qual se observe o cuidadoso trabalho matemático feito pelas abelhas em cada um dos seus favos. Mas não só isso: quero que esse favo de mel seja de tal forma perfeito, que a cada vez que dele se tire o saboroso caldo, mais ele produza e assim seja uma fonte inesgotável de mel.O rapaz riu para si mesmo. Onde poderia achar tal coisa? Pensou até que o velho mestre estivesse criando uma desculpa para rejeitá-lo em sua pretensão de alcançar a universidade. Era uma missão impossível! Um favo mágico que nunca perdesse sua doçura?! O jovem passou horas meditando no sentido daquela tarefa, até que abandonou completamente a idéia, desprezando a hipótese de que seria possível. No dia seguinte, como de costume, o rapaz estava sentado em sua carteira escolar com a tristeza de sempre, quando o professor se aproximou.- Jovem, disse ele, - antes que me digas que te pedi o impossível, tenho para ti outra tarefa. Antes que o dia termine, faça sete pedidos a tua dedicada mãe. Peça que ela te prepare a refeição; que te ajude na tarefa escolar; que te conserte uma roupa; que te dê uma atenção especial para uma conversa; que te faça a ceia da noite; que te prepare a cama, e que, por fim, te conte uma história para que adormeças.No dia seguinte, ao chegar à escola, o jovem sorria com uma alegria que não lhe era comum. Junto com ele vinha sua mãe que parecia não entender a razão pela qual fora urgentemente chamada.- Mestre, disse o menino, -entendi a tua lição e descobri o favo de mel do qual me falavas. Ao notar minha mãe atendendo aos meus pedidos com doçura e carinho, verifiquei que tinha em minha própria casa a tal riqueza que pensei não existir. Assim, descobri a solução do enigma e sei que me enviarás a Viena. Eis aqui a minha mãe. Ela é, na minha vida, um favo cuja doçura nunca tem fim.Assim Deus vê a mãe, e ensina que todo filho deve honrá-la para que se prolonguem seus dias sobre a Terra e tudo lhe vá bem.